COLUNAS E DORES IRRADIADAS

Origem das dores de coluna

Entenda as dores irradiadas

Posições viciosas x dor

Tratamento Mckenzie

ARTROSE DAS ARTICULAÇÕES

O tratamento Mckenzie para:

Artrose dos joelhos e quadris

Artrose da coluna

LESÕES MUSCULARES E TENDINOSES
O tratamento Mckenzie para:

Cotovelo de tenista ou   epicondilite lateral

Tendinite / ruptura tendão Aquiles

Síndrome do impacto do ombro

Tendinite patelar

Distensão da virilha

LESÕES ARTICULARES MAIS COMUNS

Desarranjos articulares

Joelhos

Ombros

Cotovelos

Quadris

ATM – Articulação temporo-mandibular

Dor anterior do joelho
REPORTAGENS SOBRE DORES DE COLUNA E IRRADIADAS ( LER )

 

 

 

DORES DAS ARTICULAÇÕES DOS MEMBROS.

 

À medida que envelhecemos, aumenta a incidência das lesões e dores musculoesqueléticas dos membros e diminui incidência dos problemas da coluna.

 

As lesões dos membros podem afetar  músculos, tendões ou as  articulações. Estaremos aqui abordando somente as lesões das articulações dos membros

 

VIDE: Lesões musculares e dos tendões na primeira página deste site. 

Os problemas musculoesqueléticos podem acometer qualquer articulação do corpo, mas são mais freqüentes nas articulações dos ombros, quadris, joelhos e tornozelos. Essas dores tendem a ser tornarem crônicas se não tratadas de forma adequada.

 

 

QUAL TIPO DE DOR PODE AFETAR UMA ARTICULAÇÃO? 

 

Dentro da classificação do Método McKenzie, as articulações podem emitir dor em três situações ou síndromes: síndrome do desarranjo, Síndrome postural e síndrome de disfunção.  

 

A SÍNDROME DO  DESARRANJO ARTICULAR 

 

É o mais comum de todos os problemas que acometem as articulações dos membros. Se tratados adequadamente, são de resolução rápida, em poucas sessões. Um ombro dolorido que  tem dificuldade de executar alguns movimentos como elevar o braço, escovar os cabelos ou abotoar o sutiã, pode estar com um desarranjo articular. Jogadores de tênis com dor na região lateral do cotovelo e dificuldade de esticar totalmente essa articulação pode ter sua dor originada de um desarranjo articular e não de uma tendinite. Um indivíduo com dificuldade de agachar e que sente que seu joelho às vezes “trava” também pode estar sendo acometido desse distúrbio articular. Pacientes com artrose podem ter no desarranjo articular  a causa da sua dor, ficando assintomáticos assim que o desarranjo é tratado.

 

No desarranjo articular a dor é causada pelo deslocamento, deformação ou despregamento de estruturas localizadas dentro da articulação denominadas “preenchedores articulares”. Quando mau posicionados,  os preenchedores articulares alteram  todo o funcionamento da articulação. Ao alterarem a mecânica da articulação provocam dor e bloqueio do movimento.   A dor só é abolida quando o deslocamento  é resolvido.

         

Inúmeras dores articulares dos membros podem ser causadas pelo desarranjo articular. Por apresentarem alguns sintomas comuns, o desarranjo  muitas vezes é confundido com tendinites , bursites e outros.  As articulações mais afetadas pelos desarranjos articulares são os cotovelos, punhos, quadris, joelhos, tornozelos, têmporo-mandibular (ATM), e acrômio-clavicular. 

 

 

QUEM SÃO OS PREENCHEDORES ARTICULARES?

 

São estruturas localizadas dentro das articulações dos membros como ombros, cotovelos, joelhos, quadris e tornozelos. São considerados preenchedores articulares os  meniscos / estruturas meniscóides, os coxins gordurosos, o labrum, a cartilagem articular e os corpos livres intraraticulares. Como já foi dito, estas estruturas articulares podem se deformar, se deslocar ou mesmo se soltarem dentro do espaço articular ( corpo livre ), provocando um desarranjo articular. Quando se deformam, se deslocam ou se soltam produzem dor e alteram todo o funcionamento (mecânica)  da articulação acometida.  

SINTOMAS DO DESARRANJO ARTICULAR

 

Os sintomas de uma articulação com desarranjo são dor  , bloqueio ou limitação articular, perda da força ao  executar determinados movimentos.  

 

O DESARRANJO ARTICULAR PODE SER CAUSADO POR VÁRIOS FATORES COMO: 

 

o        Trauma provocado por uma queda ou um movimento brusco.

o        Posições e posturas inadequadas da articulação mantidas por muito tempo.

o        Prática de esportes , principalmente esportes de impacto.

o        Articulações em processo de degeneração como na artrose ou osteoartrose.

 

 

O TRATAMENTO DOS DESARRANJOS ARTICULARES COM O MÉTODO MCKENZIE 

 

Por meio de testes mecâncios específicos do Método McKenzie,  o fisioterapeuta é capaz de detectar se o problema articular está sendo causado por um desarranjo, uma disfunção ou por uma síndrome postural. Após feito o diagnóstico mecânico e constatado ser um desarranjo a causa da dor, são prescritos exercícios redutores que têm o objetivo de “ recolocar” a estrutura deslocada ou deformada em uma posição fisiológica ( natural ).

 

Assim que o movimento é aplicado,  o paciente relata uma melhora significativa da dor e da limitação articular. A grande maioria dos desarranjos é resolvida em poucas sessões. O paciente deverá fazer o movimento reparador em sua casa ou no trabalho, não necessitando de ir diariamente ao setor fisioterápico para ser tratado. 

 

A SÍNDROME DA DISFUNÇÃO

 

A articulação pode também emitir dor quando ela tem  seus movimentos limitados devido à perda da  sua flexibilidade. A articulação que sofreu um trauma, uma inflamação ou uma degeneração pode desenvolver uma aderência ou cicatriz e perder sua flexibilidade.  Exemplos: Um cotovelo que não estica completamente  após a retirada de um gesso;   o joelho que não dobra há muitos meses após uma cirurgia e uma articulação que passou por um processo inflamatório como a artrite reumatóide. Esse tipo de dor causada pelo encurtamento ou retração da articulação é denominado Síndrome de Disfunção da articulação.

 

Diferentemente do desarranjo,  cuja  resolução é rápida, o tratamento da disfunção articular pode demorar semanas ou meses. Isto porque os tecidos retraídos e  encurtados precisam ser remodelados com a repetição regular dos exercícios.

 

 

A SÍNDROME POSTURAL

 

A dor é produzida quando a articulação é alongada ou estirada excessivamente  além da sua flexibilidade normal. Geralmente essas dores são abolidas assim que suspendemos o stress do alongamento sobre elas. Um bom exemplo é quando assentamos sobre um pé ou quando dormimos sobre o braço. Com o passar do tempo,  a articulação começa a ficar dolorida  nos obrigando a sair da posição. Assim que saímos da posição, a articulação para de emitir dor. Nesta síndrome não há lesão articular.

 

 @Copyright 2010   www.dorcoluna.com.br  Todos os direitos reservados

 Designer: Paulo Chaves (31) 8788-0981