COLUNAS E DORES IRRADIADAS

Origem das dores de coluna

Entenda as dores irradiadas

Posições viciosas x dor

Tratamento Mckenzie

ARTROSE DAS ARTICULAÇÕES

O tratamento Mckenzie para:

Artrose dos joelhos e quadris

Artrose da coluna

LESÕES MUSCULARES E TENDINOSES
O tratamento Mckenzie para:

Cotovelo de tenista ou   epicondilite lateral

Tendinite / ruptura tendão Aquiles

Síndrome do impacto do ombro

Tendinite patelar

Distensão da virilha

LESÕES ARTICULARES MAIS COMUNS

Desarranjos articulares

Joelhos

Ombros

Cotovelos

Quadris

ATM – Articulação temporo-mandibular

Dor anterior do joelho
REPORTAGENS SOBRE DORES DE COLUNA E IRRADIADAS ( LER )

 

 

TENDINITE PATELAR OU JOELHO DE SALTADOR

 

O tendão patelar se localiza logo abaixo da patela e faz a ligação da patela com  a tíbia. A tendinite patelar, também conhecida como joelho de saltador é a inflamação deste tendão provocando dor. 

                             

FIG I. Tendinite patelar. 

 

Esta tendinopatia acomete principalmente atletas praticantes de salto ou  indivíduos cujas atividades provoquem força de impacto repetido sobre a articulação do joelho. Atividades como correr, andar de bicicleta podem também desencadear esta condição.

 

 

PATOLOGIA 

Carga excessiva pode causar lesão nas fibras do tendão, resultando em pequenas lesões. No início, pode haver inflamação do tendão (tendinite) e, com a progressão da doença, a lesão do tendão se torna crônica (tendinose. Na tendinose, as pequenas lesões são seguidas de reparo inadequado, em outras palavras, o tendão não se recupera totalmente.

 

Tendinose é o termo usado para caracterizar a degeneração do tendão. Na tendinose não há mais inflamação dos tecidos.

 

 

SINTOMAS. 

A dor é relatada na região anterior do joelho, principalmente no pólo inferior da patela. O início dos sintomas geralmente é gradual, principalmente após atividade física. Com a progressão da lesão, a dor pode aparecer também tão logo a atividade física seja iniciada.

A dor pode ser produzida: 

 

·    Ao se pressionar a região ao redor do tendão patelar.

·    Ao saltar / descer escadas, rampas ou ladeiras / correr / caminhar.

·    Ao dobrar ou esticar a perna.

 

 

EXAME FÍSICO. 

O diagnóstico da tendinopatia patelar é obtido pelo exame físico que  acusa dor à palpação no pólo inferior da patela e regiões adjacentes. Nos casos mais avançados, pode haver nódulo palpável e edema associado.

 

Testes mecânicos com movimentos e colocação de carga auxiliam o diagnóstico (diagnóstico mecânico).

 

Exames complementares como sonografia e resssonância magnética confirmam o diagnóstico.

 

 

 TRATAMENTO MCKENZIE 

O tratamento da tendinite patelar segue as diretrizes gerais do tratamento das tendinites e tendinopatias.VIDE TENDINITES, TENDINOSES E DISTENSÕES MUSCULARES NESTE SITE.

 

Logo após a lesão do tendão, o corpo inicia o processo de recuperação. A recuperação acontece, sempre, em três fases.

     ·   Fase inflamatória – Do 1º ao 5º dia.

     ·   Fase de reparo dos tecidos -   De 3 a 4 semanas após a lesão.

     ·   Fase de remodelação dos tecidos – Após 4 semanas da lesão.

 

Durante a recuperação da lesão, cada fase exige um tratamento específico. Se houver falha em qualquer uma dessas etapas , a recuperação da lesão fica comprometida, o reparo do tendão  torna-se inadequado e ineficaz. Ocorrem mudanças patológicas crônicas. Ou seja, o tendão não se recupera totalmente e o indivíduo pode voltar a sofrer novas lesões. 

 

É importante termos bem definidos:

 

·    O tempo de repouso.

·    Quando começar o fortalecimento do tendão e qual carga  a ser colocada.

·    Como recondicionar e reabilitar o tendão.

·    Quando liberar o tendão para a atividade física ou retorno ao esporte.

 

 

PROTOCOLO DE TRATAMENTO 

O protocolo McKenzie para as tendinites visa o recondicionamento e a total reabilitação do tendão através de alongamentos , aplicação de carga gradativa no tendão lesado e , por último, treino com simulação dos movimentos executados no esporte de cada paciente (atletas amadores , atletas  profissionais e esportistas).

É importante que o paciente retorne à sua atividade ou ao esporte assim que possível e com toda a segurança. Os exercícios devem ser feitos pelo paciente em sua casa ou no trabalho, na freqüência de 2 x ao dia ( auto – tratamento ).

As visitas ao fisioterapeuta são para a reavaliação e progressão de carga.

Muitas tendinites e distensões musculares se tornam recorrentes pelo desconhecimento do tratamento adequado. O DO TRATAMENTO.

O tratamento clínico pode levar até seis meses, mas, desde o seu início o paciente observa melhora. Em atletas com período curto de sintomatologia, o retorno às atividades esportivas pode levar de dois a três meses.

 

 @Copyright 2010   www.dorcoluna.com.br  Todos os direitos reservados

Designer: Paulo Chaves (31) 8788-0981